Custos de Ocupação e Contas Públicas

Custos de Ocupação e Contas Públicas






Custos de Ocupação e Contas Públicas são relevantes indicadores de desempenho do seu restaurante


Hoje o nosso texto traz mais dois indicadores de desempenho de grande relevância dentro no negócio. O primeiro número mágico do dia é o CO (Custo de Ocupação), uma despesa alta frente ao faturamento e que deve ser observada de perto. Já o segundo número mágico de hoje está relacionado às Contas Públicas, ou seja, os serviços prestados por concessionárias.


Custo de Ocupação

Vamos começar com Custo de Ocupação (CO). Essa conta está diretamente ligada ao que é gasto com aluguel e outras contas relevantes direcionadas a imóvel onde o negócio será instalado. Esse número mágico pode ser um dos primeiros indicadores de desempenho a ser identificado dentro do plano de negócio, já que é uma das primeiras despesas a ser mapeada. Elr pode servir de base para se enxergar inicialmente qual deve ser o faturamento para que o negócio se torne rentável.

A composição do Custo de Ocupação é feita inicialmente com o valor de aluguel e condomínio do imóvel. Entretanto, temos alguns outros custos que podem fazer parte dessa conta, principalmente quando falamos de lojas em shopping. Nessa modalidade de loja, temos algumas contas que podem fazer parte do custo de ocupação. Já participamos de um projeto onde era cobrada uma parte do custo com ar condicionado ou segurança, e até mesmo um segundo aluguel em dezembro.

Diante dessas informações, vamos aos percentuais que estudamos, acompanhamos e entendemos serem os adequados para o CO de um negócio saudável. Para lojas de rua, colocamos que o indicador de desempenho seja entre 7% a 9% do faturamento, mas, como centro da meta, deixamos o percentual de 8%. Já em lojas de shopping, destacamos o percentual de 14% a 16% sobre o faturamento, entretanto, existem mais possibilidades de negociação. Mas hoje tomos uma tendência que tem mudado esse percentual. Muitos restaurantes com serviços mais completos têm migrado para os shoppings por diversas situações, como segurança e fluxo de pessoas, ou até mesmo para se tornarem âncoras. Para esse tipo de serviço, temos encontrado uma redução nesse percentual, chegando entre 10% e 12% do faturamento.


Contas Públicas

Indo agora para o próximo número mágico dos indicadores de desempenho, vamos falar de Contas Públicas. Essa linha é formada por uma série de despesas importantes para o negócio. Inicialmente eram considerados a energia elétrica, água e esgoto, gás e telefone. Porém, agregamos mais uma despesa nessa linha: o valor gasto com Internet. O ideal considerado para essa conta que aglomera todas essas despesa é de 3,5% do faturamento. Dimensionar corretamente o gasto de energia, buscando equipamentos mais modernos, verificando se suas geladeiras estão com as borrachas que vedam as portas em bom estado de conservação, ou ate mesmo identificar se não está havendo utilização em momentos desnecessários é importante. Com relação à utilização da água, atentar diariamente para o consumo, buscando relacionar sempre o número de pessoas que o seu restaurante atendeu pelo volume de água que foi gasto. Esse é um bom indicador de desempenho para ajudar a controlar essa conta. Diante dessa informação, podemos ficar atentos a quanto estamos gastando e buscar possíveis reduções.

Importante você, gestor ou dono de um negócio, ter sempre claro que ninguém sabe de tudo e não existe ciência do mais ou menos. Vivemos tempos difíceis e que exigem, de todos, o comprometimento em busca do resultado positivo. Afinal, negócios são feitos para dar lucro.


Caso tenha dúvida, procure por profissionais capacitados e éticos para lhe ajudarem a esclarecer suas dúvidas. Consulte sempre um consultor.

32 visualizações

MAPA DO SITE

© Guersola Consultoria. 2018 - Todo o conteúdo deste site é de uso exclusivo. Desenvolvido por Partner Marketing Digital

CONTATO

CURTA NOSSA FAN PAGE

  • Facebook
  • Linkedin
  • Instagram